Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Localização’

Belterra fica a aproximadamente 45km de Santarém, no Oeste do Pará, e assim como Fordlândia, localiza-se na margem direita do Rio Tapajós. A população, de acordo com dados do censo do IBGE de 2010, é de 16.324 habitantes.

O município foi emancipado no fim do ano de 1995 e em 1996 elegeu seu primeiro prefeito, o autor do projeto de emancipação Oti Santos. A economia de Belterra é baseada na agricultura, na pecuária, na silvicultura e na exploração da floresta.

Casas com estilo americano na cidade de Belterra (Celivaldo Carneiro)

Casas com estilo americano na cidade de Belterra (Celivaldo Carneiro)

  • Como chegar: partindo de Santarém é possível ir de barco ou de carro até Belterra. De carro, pela BR-163, a viagem leva cerca de 50 minutos.
  • Curiosidade: Belterra é a contração de Bela Terra, primeiro nome dado pela Ford para o local.

Read Full Post »

Para responder a esta questão é preciso voltar ao início do ciclo da borracha no Brasil, no ano de 1876, quando o inglês Henry Alexander Wickham enviou para o Royal Botanical Gardens, em Londres, 70 mil sementes de Hevea brasiliensis (seringueira). Elas deram origem a 2.700 mudas que foram plantadas em colônias britânicas na Malásia. Pouco mais de cinquenta anos depois, os seringais destas colônias já produziam mais e com menor custo que os da Amazônia, onde a produção de borracha ainda era baseada no extrativismo.

Sementes de seringueira - Roberto Joly

Estas sementes, que haviam sido coletadas em Boim (região do Vale do Tapajós localizada pouco ao norte de onde posteriormente seria fundada a Fordlândia), acabaram sendo a causa principal do fim do ciclo da borracha, em 1912. Mas essa não foi a única consequência do plantio de seringueiras na Malásia, Ceilão (atual Sri Lanka) e África, os ingleses desejavam que o preço do látex continuasse em alta e para isso criaram o cartel da borracha.

Henry Wickham posa ao lado de uma seringueira no Sri Lanka, em 1905.

A fim de abastecer as fábricas da Ford mantendo o preço de seus automóveis atrativo, Henry Ford decidiu que não dependeria do cartel inglês, ele produziria sua própria borracha. Para isso era necessário escolher um local apropriado e nada mais lógico que optar pelo lugar de onde haviam saído as sementes utilizadas pelos ingleses em seus seringais produtivos e eficientes.

O industrial adquiriu as terras onde contruiria Fordlândia, cerca de um milhão de hectares, por 125 mil dólares, mas este é um capítulo a parte, do qual falarei em outro post…

*Post produzido com informações do artigo “Fordlândia – Breve relato da presença americana na Amazônia”, de Cristovam Sena, Engenheiro Florestal da EMATER-PARÁ e diretor do ICBS – Instituto Cultural Boanerges Sena

Read Full Post »

Distante aproximadamente 750km de Belém, a capital do Pará, Fordlândia fica na margem direita do Rio Tapajós e é uma localidade de Aveiro. No total, o município de Aveiro tem 15 mil habitantes, dos quais cerca de 1000 vivem em Fordlândia, isso corresponde a um quinto da população da vila no auge do empreendimento de Ford.

*A localização apontada pelo Google Maps está equivocada, a indicação deveria estar na margem direita do Rio Tapajós.

Atualmente, a economia de Fordlândia é baseada na renda de pensionistas do Governo Federal, no pequeno comércio local e no manejo de produtos da floresta e do rio.

Vista aérea de Fordlândia - 1933 (Arquitetonico/Coleção Henry Ford)

Vista aérea de Fordlândia - 1933 (Arquitetonico/Coleção Henry Ford)

  • Como chegar: o modo mais fácil de chegar à Fordlândia é ir de avião até  Santarém (as companhias TAM, Gol e Trip operam vôos para a cidade) e de lá tomar um barco (normalmente os barcos com parada em Fordlândia têm como destino final o município de Itaituba), o tempo de viagem pode variar entre 8h e 18h, dependendo do tipo de embarcação.
  • Curiosidade: “Califórnia do Tapajós” é o apelido pelo qual Fordlândia é conhecida.

Read Full Post »